Apresentando, A Irlanda

Credito: www.joaoleitao.com

Olá, Visitante

Humildemente, o blog Pretenses quis te apresentar a Irlanda pelos olhos e palavras da Nora. Por isso compilamos um texto a partir dos prefácios de alguns livros. Entenda que nada desse texto te dará Spoiler de qualquer história.

Mas te apresentará da maneira mais bonita que podemos encontrar a Irlanda que todo leitor dos livros da Nora, já esteve. Ah sim, te garanto que meu passaporte já foi várias vezes carimbado em uma viagem a essas terras descritas abaixo. Posso te garantir que já senti o cheiro do sal e da terra nos penhascos rochosos que lutam contra o Atlântico após o último pub antes de Nova York. Já passei pelas encostas verdes com suas flores absurdamente selvagens e magnificas em cores e odores.

E posso quase jurar que ouvi as canções dos pubs, com suas histórias e paixões. Bom talvez eu não tenha colocado meus pés realmente lá. Mas te juro que já estive lá e posso revisitar a qualquer momento em que sentir saudade das pessoas que moram naquelas terras, basta abrir as páginas dos livros.

Elisabete

A Primeira Vez, A Irlanda!

            Toda a minha vida quis visitar a Irlanda. Meus ancestrais vieram da Irlanda e da Escócia e sempre desejei estar lá, poder ver por mim mesma as colinas verdes e sentar num pub enfumaçado, ouvindo música tradicional. Quando pude fazer esta viagem com minha família, senti que estava em casa desde o primeiro momento em que desci no aeroporto de Shannon. Ambientar uma história na Irlanda foi uma decisão natural. Tanto a terra como as pessoas inspiram ideias era escrever sobre o país e sobre a família, pois eles se entrelaçam no meu coração[i].

A Irlanda ocupa um lugar especial no meu coração. Os extasiantes campos verdes sob céus de chumbo, o cinza dos muros de pedras, o majestoso desmoronamento de um castelo em ruínas, muitos saqueados pelos malditos Cromwellianos. Amo o modo como o sol pode brilhar através da chuva, fazendo-a parecer gotas de ouro, e as flo­res podem florescer selvagemente nos jardins e nos campos. É uma terra de penhascos íngremes e pubs obscuros e enfumaçados. De magias, lendas e corações partidos. Há beleza mesmo no ar.
E o Oeste da Irlanda é a paisagem mais deslumbrante de um país deslumbrante. Lá os engarrafamentos são frequentemente vacas sendo conduzidas ao campo pelo fazendeiro. Lá, uma estrada ventosa do interior, fecha­da por cercas vivas de fúcsias selvagens, pode levar a qualquer lugar. Lá o rio Shannon brilha como prata e o mar quebra nos penhascos como trovão.

Mas, além do interior, o que há de mais magnífico na Irlanda é o irlandês. Verdade. É terra de poetas, guerreiros e sonhadores, mas é ainda uma terra que abre os braços aos estrangeiros. A hospitalidade irlandesa é simples e delicada. É, ou deveria ser, a definição da palavra "boas-vindas"[ii].

Sonhava com a Irlanda. Com uma terra onde havia magia nas silenciosas montanhas enevoadas e meditativas, que guardavam segredos e campos eternamente verdes. E foi o que encontrei quando estive lá.

Conversei com muitos amigos e familiares que foram à Irlanda. Invariavelmente, todos que têm raízes naquele país sentem um estremecimento quando pisam em solo irlandês. Sei que eu sinto. Mesmo antes de inspirar seu ar pela primeira vez é como se já se conhecesse seu perfume.

Há muita beleza na pequena vila com seu pub e ruas sinuosas, no alvoroço de cidades como Galway, nas montanhas que se projetam sobre o oceano e nos campos adormecidos sob a bruma. Há coisas simples, como o fazendeiro conduzindo suas vacas pela estrada, e grandiosas, como as ruínas de um castelo construído há séculos ao lado da margem sinuosa do rio. Há círculos dançantes de pedras, no campo de uma fazenda, e colinas encantadas nas florestas.

E mágicas também são as flores que brotam nos jardins bem cuidados ou o sabor dos bolinhos à hora do chá. Coisas simples e grandiosas. Foi o que encontrei na Irlanda. E espero oferecê-las a vocês também[iii].





[i] Trecho do prefácio ao leitor da Nora Roberts em Laços de Fogo – Trilogia da Fraternidade
[ii] Trecho do prefácio ao leitor da Nora Roberts em Laços de Gelo – Trilogia da Fraternidade
[iii] Trecho do prefácio ao leitor da Nora Roberts em Laços de Pecado – Trilogia da Fraternidade

♣ Leitores ♣

♣ Popular Posts

Fique sempre atualizado!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner